28/04/2017

Hoje tou assim II



Ó doutor volte lá a ver isso, mas nunca por nunca fui
Alergia?
Alérgica eu? só se for agora
Nem devia de valer
Logo eu que venero o sol, o azul do céu e do mar e
a explosão de cores e odores que traz a Primavera
Bora lá fazer novas análises, alguém trocou essas
parece que não
os pólens atiraram-me ao tapete, deixaram-me KO 
Já estou armada com uma farmokalashnikov
quero revanche
vamos ver quem ganha a coisa
hummmm... ela, a alergia, nem sonha com quem se meteu

I'll be back

 





26/04/2017

16/04/2017

653 - Onde nascem as flores


deito-me na terra — sabes
para colher para ti
as flores que nascem no céu 

Palavras de:   Xilre
 

06/04/2017

649 - Dos amores e das flores


Se eu pudesse fazer crescer um jardim nas tuas pálpebras
pediria que me deixasses plantada a olhar para ti.


01/04/2017

648 - Da improbabilidade do sonho


É em desassossego, que se invade um sonho novo
Inflamado na memória, desejável nos dedos, inquebrável na voz
improvável como todos os sonhos novos




647 - Querida música


Querida música
obrigada por em cada dia
me arejares a cabeça
me limpares a alma
me curares o coração
e afastares os maus espíritos