Menu pendente

21/09/2021

859 - Do desassossego


 "O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais, há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que eu nem mesmo compreendo, pois estou longe de ser uma pessimista; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que se não sente bem onde está, que tem saudades… sei lá de quê!"

Florbela Espanca



23/07/2021

858 - Àfrica minha

 


Quadras da minha solidão - Alda Lara


Fica longe o sol que vi,

aquecer meu corpo outrora...

Como é breve o sol daqui!

E como é longa esta hora...

 

Donde estou vejo partir

quem parte certo e feliz.

Só eu fico. E sonho ir,

rumo ao sol do meu país...

 

Por isso as asas dormentes,

suspiram por outro céu.

Mas ai delas! tão doentes,

não podem voar mais eu...

 

que comigo, preso a mim,

tudo quanto sei de cor...

Chamem-lhe nomes sem fim,

por todos responde a dor.

 

Mas dor de quê? dor de quem,

se nada tenho a sofrer?...

Saudade?...Amor?...Sei lá bem!

É qualquer coisa a morrer...

 

E assim, no pulso dos dias,

sinto chegar outro Outono...

passam as horas esguias,

levando o meu abandono...