15/04/2014

441 - José Régio


Não sei por onde vou
Não sei para onde vou
Mas sei que não vou por aí

José Régio


2 comentários:

  1. Palavras do magnífico "Cântico Negro" de José Régio.
    Mas por vezes, é tão bom que alguém nos diga "vem por aqui" e que nós nos deixemos ir como um rio que flui para o mar.

    Pètala

    ResponderEliminar
  2. As piores proibições são sempre as que nos impomos a nós mesmos como um colete de forças...
    São essas as barreiras mais difíceis de derrubar...

    ResponderEliminar