Menu pendente

21/09/2021

859 - Do desassossego


 "O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais, há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que eu nem mesmo compreendo, pois estou longe de ser uma pessimista; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que se não sente bem onde está, que tem saudades… sei lá de quê!"

Florbela Espanca



3 comentários:

  1. Texto intenso!

    Beijo, e uma excelente tarde!:)

    ResponderEliminar
  2. Florbela Espanca, uma poetisa de eleição que nunca me canso de ler.
    .
    Saudação poética
    .

    ResponderEliminar
  3. Hermoso poema hay veces que el miedo azora nuestras vidas. Te mando un beso

    ResponderEliminar

NOTA: Os comentários são moderados
1 - Os usados para publicitar o próprio blog serão eliminados.
2 - Os outros, tão breve quanto possível, serão publicados.
Grata pela compreensão.