Outros caminhos da noname

Outros caminhos da noname

25/04/2012

171 - Olhares




5 comentários:

  1. E "nestes dias" eles tiram a gravata, todos amigos, todos irmãos, lutando pelo bem comum de um povo, e juntam-se ao dito (povo)e falam-lhes do antes, e aclamam o agora A LIBERDADE (mas emigrem pás)

    ResponderEliminar
  2. Nem consigo comentar.....É por estas e outras que não festejo o 25 de Abril!

    ResponderEliminar
  3. Temos o dever de nos sentir trespassados com olhares com este em crianças sem vida, sem sorriso, sem alimento. Este 25 de Abril já nada me diz, apenas temo que o futuro deste país seja ainda pior. Bem hajas pala partilha.

    ResponderEliminar
  4. Olha, eu nem me apetece comentar...
    Cá por riba ventou e choveu a potes e eu gostei de ouvir o som da chuva, valha a verdade, depois dum inverno muito luminoso, mas demasiado seco.
    Mas dei comigo a pensar como até a natureza chorava pelo 25 de Abril...
    Será que aconteceu?...
    Há uns pascácios que dizem tê-lo feito...
    Eu cá não fui, que fui sempre pelo trabalho e contra a exploração e a ladroeira desenfreadas...

    ResponderEliminar
  5. excelente o Zeca!!!!....pena os vampiros reproduzirem-se tanto...é que antes eram poucos a comer e agora são muitos e comem mesmo tudo...

    quanto ao olhar da criança...eu escolhia para legenda "sem comentários"...pois ele há imagens que valem mais que todas as palavras que possamos escrever..

    Manuel

    ResponderEliminar