22/09/2016

609 - Guardo um rio em mim


É no rio que em mim corre, que me percorro em tons de azul e fogo
cor das minhas raízes e do céu que nunca morre
cor do pôr do sol na savana e das terras do semba
E minha alma feliz, pintou no meu corpo 
um imenso campo de flores de todas as cores e de todos os perfumes
22-09-2016-nn(in)metamorphosis 


3 comentários:

  1. Nonamamiga

    Extraordinário poema, muito simples, linear q.b., cor do pôr do sol na savana e das terras do semba, sincero e recordativo. Quem viveu em África tem de senti-lo até ao âmago de si próprio; senti-lo e entendê-lo...

    Qjs do Leãozão

    ResponderEliminar
  2. Tanta simplicidade a dizer tanto...

    :)

    ResponderEliminar