Outros caminhos da noname

Outros caminhos da noname

07/04/2013

295 - Mia Couto


Rasguei as cartas.
Em vão: o papel restou intacto.
Só meus dedos murcharam, decepados.
Queimei as fotos.
Em vão: as imagens restaram incólumes
e só meus olhos
se desfizeram, redondas cinzas.
Com que roupa
vestirei minha alma
agora que já não há domingos?

Mia Couto
Do poema "Sem depois"


3 comentários:

  1. que saudades dos Domingos à antiga portuguesa

    ResponderEliminar
  2. Domingos eram outrora dias de afecto e diversão em família...
    Mas só para quem os tinha.
    Goza os teus domingos enquanto puderes.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. Domingos eram dias de festa, felizes.As recordações dificilmente se apagam.Onde procurar essa felicidade dos domingos??
    Beijinhos

    ResponderEliminar