Outros caminhos da noname

Outros caminhos da noname

14/04/2013

302 - Paulo Leminski


Apagar-me
diluir-me
desmanchar-me
até que depois
de mim
de nós
de tudo
não reste mais
que o charme.

Paulo Leminski


2 comentários:

  1. A imagem é um sonho que remete para o mundo saudoso que se viveu.
    O poema é um belo suspiro cansado... que nada perdeu na tradução, creio, porque a melancolia do entardecer é sentida a seu modo por todo o ser humano.
    Vontade de acabar?... Bem basta acabar um dia.
    E talvez de pouco valha deixar pegadas na areia do tempo.
    Linda mensagem.
    Mas...tu nem és assim tão longeva!!!
    E eu não gosto de te sentir assim! Não mesmo!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. Ná, ná..... Isto é muita melancolia para o meu gosto....Quem sabe não tens ainda outro tanto para viver, e desta vez com as pecinhas todas encaixadas???? Pensamentos positivos, minha amiga! Pensamentos positivos!Goza o hoje, porque o ontem é passado e amanhã.....não se sabe! Beijinhos!

    ResponderEliminar