Outros caminhos da noname

Outros caminhos da noname

10/08/2016

603 - Da paradoxal beleza


O fogo
que estala, numa imagem terrível, de paradoxal beleza
As gentes
que correm, sem destino, aos gritos, alucinadas
 O vento
que sopra, tornando as chamas numa fortaleza
 As pedras
que rolam, enegrecidas pela escarpa, agora desguarnecida
 O olhar
que alcança, vidas, casas, animais e culturas dizimadas
 Os narizes
que dilatados, arfam no calcinado cheiro forte da natureza sem vida
 Os dentes
que cerrados, mordem  o desespero, a incompreensão

                                                                 e aquela dor,  no coração


nn(im)metamorphosis 

2 comentários: