25/11/2011

24 - Silêncio



Parem os relógios, calem o telefone
Evitem o latido do cão, emudeçam o piano
simplesmente façamos uma pausa
E desfrutemos do silêncio

(Desconheço o autor)


2 comentários:

  1. No meio da vertigem das tempestades de palavras em que vivemos, que nos atordoam e paralisam, tal- vez se torne urgente parar. Para ouvir.
    Ouvir o quê? Ouvir a voz da consciência, que sussurra ou grita no silêncio. Quem a ouve? O silêncio bate-nos no cérebro e atordoa..

    ResponderEliminar
  2. No equilíbrio que devia ser a vida
    devia haver silêncio e sonoridades que se completassem.
    Corre-se o risco de criar hábitos de inércia...e o silêncio mata muita musicalidade Que as sonoridades da^voz e alma humana contem.
    E não há ecos que respondam...

    ResponderEliminar